Side Area Image

A Grani Amici nasceu em 2010 com o objetivo de oferecer liberdade para as pessoas que seguem dietas restritivas, elaborando os mais deliciosos panificados livres de Glúten e Leite e Lactose.

Siga-nos no Instagram

+55 (11) 4492.3085
atendimento@www.graniamici.com.br

faq

Veja aqui as dúvidas mais frequentes sobre a Grani Amici,
nossos produtos e as restrições alimentares.

doença celíaca

O que é doença celíaca?

A doença celíaca é considerada uma desordem autoimune, na qual o organismo ataca a si mesmo. É uma doença causada pela intolerância permanente ao glúten, de origem imunológica e genética que acomete a mucosa do intestino delgado causando a sua atrofia e, por consequência, dificultando a absorção de nutrientes.

Quais são os sintomas da doença celíaca?

O quadro clássico é representado pela diarreia crônica, distensão abdominal e desnutrição, com consequente perda de peso. Entretanto, outros sintomas também podem estar presentes, como a dor abdominal, vômitos, constipação intestinal (prisão de ventre), inchaço, flatulência, irritabilidade, dores de cabeça. Os sintomas podem variar de pessoa para pessoa.

O que é o glúten e onde está presente?

O glúten uma proteína complexa presente no trigo, aveia*, centeio, cevada e malte (subproduto).

 

*Embora seja naturalmente isenta de glúten, no Brasil a aveia é cultivada e processada nos mesmos locais que o trigo, a cevada e o centeio, ou seja, cereais que têm glúten, o que provoca a chamada contaminação cruzada.

O que acontece quando um paciente da Doença Celíaca ingere o glúten?

Ao entrar em contato com a mucosa do intestino delgado do paciente, o glúten desencadeia um processo inflamatório nesta região, alterando a mucosa intestinal e levando a má absorção de alimentos. Ele agride e danifica as vilosidades do intestino delgado e prejudica a absorção dos alimentos.

Como a doença celíaca é diagnosticada?

A doença celíaca pode levar anos para ser diagnosticada. Os exames de sangue são muito utilizados na detecção da doença celíaca (sorologia específica). Para fechar o diagnóstico, deve ser realizada uma biópsia do intestino delgado para observar as alterações na mucosa do intestino. Por meio da biópsia é evidenciada a atrofia vilositária e a infiltração de linfócitos intra-epiteliais. Após período sem ingerir glúten, uma nova biópsia deverá ser realizada, sendo demonstrada a normalização da mucosa intestinal, confirmando definitivamente o diagnóstico da Doença Celíaca.

Como é o tratamento da doença celíaca?

Não existem medicamentos ou vacina para a doença celíaca. O tratamento consiste em evitar por toda a vida alimentos que contenham glúten (tais como pães, cereais, bolos, pizzas, e outros produtos alimentícios, ou aditivos, que contenham trigo, centeio, aveia e cevada). Medicamentos e outros produtos também podem conter glúten. Os pacientes podem começar a apresentar melhora uma ou duas semanas após o início da dieta. Na maioria das pessoas, os sintomas desaparecem e a parede do intestino se recupera totalmente de 6 a 12 meses após o início da dieta sem glúten. Visitas regulares a um nutricionista e a uma equipe de profissionais de saúde com experiência no tratamento da doença celíaca são importantes. A dieta sem glúten deve ser seguida por toda a vida.

O que acontece se um celíaco não seguir o tratamento?

Além de continuar convivendo com os sintomas, corre-se o risco de desenvolver deficiências nutricionais sérias, como anemia e osteoporose. Em longo prazo, algumas doenças associadas podem se desenvolver, como dermatite herpetiforme, psoríase e diabetes mellitus. Outras consequências são a enxaqueca, manifestações reumáticas, alterações hepáticas, alergias alimentares, infertilidade e neoplasias (câncer).

Como saber se determinado produto contém ou não glúten?

Primeiramente deve-se ler o rótulo do produto na região onde está a lista de ingredientes (lei federal desde 2003). Se não houver menção quanto à presença do glúten, deve-se entrar em contado com o fabricante e pedir informações a respeito.

Quais são os cuidados que um celíaco deve ter em sua alimentação?

O celíaco deve ficar atento aos produtos industrializados, pois muitos não possuem informações corretas e confiáveis. Alguns medicamentos possuem glúten em sua composição. Ao viajar, deve-se pesquisar antes para assegurar uma alimentação correta e uma viagem tranquila. As mães devem estar atentas à merenda oferecida no ambiente escolar para crianças celíacas.

Quem deve realizar os exames para diagnóstico da Doença Celíaca?

Qualquer pessoa que apresente os sintomas ou sinais descritos acima e todos os parentes diretos (pais, irmãos e filhos) dos pacientes celíacos. O risco de um parente ter a doença é de 1/10 enquanto que na população geral é de 1/214 (Estado de São Paulo).

A Doença Celíaca passa de pessoa para pessoa?

Não. Não passa através do sangue, sexo, secreções, pele ou qualquer contato com as pessoas.

Qual a diferença entre doença celíaca, intolerância ao glúten e alergia ao trigo?

O glúten é um composto proteico encontrado em cereais como trigo, centeio, aveia e cevada. Entre eles, o trigo é o mais consumido mundialmente e chega a fazer parte das principais refeições e, para algumas pessoas, até mesmo de todas as refeições.

 

Seja na forma de pães, massas, biscoitos, salgados, tortas, cereais matinais ou mesmo bebidas como cervejas, o contato com o glúten aumentou drasticamente nas últimas décadas juntamente com o consumo de carboidratos.

 

Coincidência ou não, após tal mudança no hábito alimentar, houve um aumento de casos das doenças relacionadas ao glúten: a doença celíaca, a sensibilidade ao glúten não celíaca (ou intolerância ao glúten) e a alergia ao trigo.

 

No caso da doença celíaca, existe uma resposta autoimune ao glúten quando este entra em contato com o intestino. Aqui, os sintomas desencadeados são relacionados à morfologia e digestão, podendo o indivíduo desenvolver diarreia, danos à parede do intestino, síndrome de má absorção e, consequentemente, desnutrição – diferente dos sintomas da alergia ao trigo.

 

Também chamada de sensibilidade ao glúten não-celíaca, a intolerância ao glúten é decorrente da má digestão do glúten. A manifestação são sintomas intestinais e que melhoram, ou mesmo desaparecem, após a retirada do glúten, mesmo em indivíduos com intestino saudável e que não apresentaram nos exames clínicos os mesmos anticorpos (antiendomísio, antigliadina e antitransglutaminase) presentes nos celíacos.

 

A alergia ao trigo não deve ser confundida com a doença celíaca ou com a intolerância ao glúten. A alergia alimentar é uma reação exagerada, imediata ou de curto prazo, do sistema imunológico a uma proteína específica e normalmente é acompanhada por sintomas nas vias respiratórias ou na pele, como por exemplo, rinite e urticária, podendo chegar até a uma anafilaxia (distúrbio grave na circulação sanguínea e na oxigenação).

O tratamento é o mesmo para todas?

Sim. Os que apresentam alergia ao trigo ou intolerância ao glúten são beneficiados com uma dieta isenta de glúten, semelhante aos celíacos. Assim, muitas pessoas confundem facilmente as três condições.

restrições à lactose e ao leite

O que é a intolerância à lactose?

A intolerância à lactose é a incapacidade do organismo de digerir o açúcar presente no leite, a lactose, causando sintomas como cólica, gases e diarréia, que surgem momentos após a ingestão deste alimento. É mais comum em adultos e idosos do que em crianças. Para confirmar a presença de intolerância à lactose, o diagnóstico pode ser feito através de exame de fezes, exame de sangue, teste respiratório ou biópsia do intestino.

Qual a relação entre DC e intolerância à lactose?

Normalmente a lactose é ‘quebrada’ pela ação de uma enzima chamada lactase, a qual é produzida nas células intestinais. Como na DC existe um dano na célula intestinal, a produção de lactase fica prejudicada e, como consequência, há dificuldade na absorção da lactose.

O que é a APLV?

É a Alergia à Proteína do Leite de Vaca. É muito mais comum em crianças, especialmente em bebês. Os sintomas são diversos: digestivos (vômitos, cólicas, diarreia, dor abdominal, prisão de ventre, refluxo, etc.), cutâneos (urticária, dermatite atópica de moderada a grave), respiratórios (asma, chiado no peito e rinite), reação anafilática, baixo ganho de peso e crescimento. Podem ocorrer em minutos, horas ou dias após a ingestão de leite de vaca ou derivados, de forma persistente ou repetitiva.

 

É necessário retirar o leite de vaca e seus derivados da dieta, além de todos os alimentos preparados com as proteínas do leite. ATENÇÃO aos alimentos industrializados, que podem conter leite ou ingredientes derivados (como, por exemplo, caseína, caseinato, soro do leite ou proteínas do soro).

Um produto pode ser livre de Leite e conter Lactose?

Não! A Lactose é o açúcar do leite, portanto, se um produto não possui leite ou seus derivados, logo não conterá lactose.

 

Porém, um produto pode sim ser livre de Lactose e conter Leite, pois no processo de industrialização é possível “quebrar” a Lactose por meio da enzima Lactase. É o que acontece com os iogurtes sem Lactose que vemos no mercado, que são elaborados a partir do Leite, no entanto são livres de Lactose.

Os produtos Grani Amici são sem Leite e sem Lactose?

Sim! Nossa fábrica é dedicada exclusivamente à fabricação de produtos sem glúten e sem leite/lactose. Nenhum dos nossos produtos leva leite ou derivados em sua formulação, e não processamos leite em nenhum maquinário. Além disso, não é permitida a entrada de nenhum ingrediente que contenha leite ou glúten.

restrições ao açúcar

Por que restringir o açúcar?

A restrição do açúcar pode ter diferentes propósitos, desde a redução de peso até o controle da diabetes.

O que é diabetes?

É uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz. A insulina é um hormônio necessário para controlar o uso de glicose em nosso sangue. Quando nosso corpo permanece longos períodos sem utilizar a glicose adequadamente, pode haver danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos. O controle da alimentação e a restrição de açúcares é importante para controlar o quadro da doença.

Quais produtos da Grani Amici não possuem Adição de Açúcar?

Pensando nos nossos consumidores que seguem dietas com restrição ao açúcar, criamos versões dos nossos produtos livres desse ingrendiente como nossos Minibolos de Coco e Banana. Nossa linha de Pães Ancestrale também é livre de adição de açúcar.

Qual açúcar a Grani Amici utiliza em seus produtos – quando possuem adição de açúcar?

Nós utilizamos o açúcar demerara!

 

Quanto mais escuro um açúcar for, mais vitaminas e sais minerais ele apresenta, mais próximo do seu estado natural ele é e menos aditivos químicos ele recebeu durante o seu último processo de fabricação (refinamento). O açúcar demerara é submetido a um refinamento leve e recebe pouco ou nenhum aditivo químico em sua composição. Assim, com seus grãos de coloração marrom-claro, ele mantém valores nutricionais altos e parecidos com o do açúcar bruto (cálcio, ferro, potássio, vitaminas do complexo B, cobre, magnésio e fósforo).

alergia alimentar

O que é Alergia Alimentar?

A Alergia Alimentar é uma Reação Adversa a determinado alimento. Envolve um mecanismo imunológico e tem sintomas que podem surgir na pele (urticária, inchaço, coceira, eczema), no sistema gastrintestinal (diarréia, dor abdominal, vômitos) e no sistema respiratório, como tosse, rouquidão e chiado no peito. Manifestações mais intensas, acometendo vários órgãos simultaneamente (Reação Anafilática), também podem ocorrer.

 

Nas crianças pequenas, pode ocorrer perda de sangue nas fezes, o que pode ocasionar anemia e retardo no crescimento se o paciente não receber o devido tratamento.

 

Estima-se que as reações alimentares de causas alérgicas verdadeiras acometam 6-8% das crianças com menos de 3 anos de idade e 2-3% dos adultos.

Quais os alimentos mais frequentemente envolvidos na Alergia Alimentar?

Qualquer alimento pode desencadear reação alérgica. No entanto, leite de vaca, ovo, soja, trigo, peixe e crustáceos são os mais envolvidos. O amendoim, os crustáceos, o leite de vaca e as nozes são os alimentos que com maior freqüência provocam reações graves (anafiláticas).

 

Os alimentos podem provocar reações cruzadas, ou seja, alimentos diferentes podem induzir respostas alérgicas semelhantes no mesmo indivíduo. O paciente alérgico ao camarão pode não tolerar outros crustáceos. Da mesma forma, pacientes alérgicos ao amendoim podem também apresentar reação ao ingerir a soja, ervilha ou outros feijões.

restrições ao ovo

Por que restringir o ovo?

A restrição do ovo geralmente é feita por pessoas alérgicas ao ovo (que tem alergia alimentar) e/ou que praticam o veganismo, ou seja, excluem da alimentação todos os produtos de origem animal como carnes, leite e ovos.

veganismo

Todos os produtos Grani Amici são veganos?

Não! Alguns de nossos produtos possuem ovos na formulação. Os produtos veganos são: Mistura para Bolo de Laranja, Mistura para Brownie e a Mistura para Pão de Queijo. Esses 3 produtos não possuem nenhum ingrediente de origem animal ou testado em animais, e são certificados pelo Selo Vegano da Sociedade Vegetariana Brasileira.

 

Confira aqui: selovegano.com.br/produtos-certificados